Quebrando Tudo – 5 solos de bateria

Por Almir Santos

Quando se vai a um show todo mundo espera aquele momento em que o baterista,  que fica sempre o mais longe possível do público, passa a ser o centro das atenções. Mas mesmo nas gravações, apesar da predominância dos guitarristas, há vários solos de bateria antológicos que ficaram para a posteridade. Vou listar aqui cinco de minha predileção. Tirem as crianças da sala, porque o bicho vai pegar.

Omar Hakim – I Burn for You (Sting)

Após deixar o The Police, Sting se aliou a nata do jazz americano para compor a banda que gravaria seu primeiro álbum solo,“The Dream of the Blue Turtle”: O tecladista Kenny Kirkland, o baterista Omar Hakim, o baixista Darryl Jones e o saxofonista Brandford Marsalis. Da turnê desse álbum saiu o ao vivo Bring on the Night, vinil duplo que também rendeu o home vídeo (fita em VHS, o pai do DVD e avô do Blu-Ray) homônimo. Com muita improvisação, o solo de Omar Hakim em I Burn For You levanta literalmente a plateia, deixando todos possuídos pelo seu toque inigualável.

John Bonhan – Moby Dick ( Led Zeppelin)

Gravada originalmente no Led Zeppelin II, Moby Dick não é um solo, mas uma música composta para o baterista do Zeppelin soltar a mitológica baleia assassina. A versão do ao vivo “The Song Remains the Same” é um registro de um dos maiores bateristas de todos os tempos.

Joe Morello – Take Five ( Dave Brubeck Quartet)

Take Five é uma canção que extrapola o mundo do jazz. Utilizada também em escolas de música para estudar o compasso 5/4, é também sempre presente na publicidade, filmes etc. O solo de Joe Morello é a cereja de um bolo impecável.

Sheila E – The Glamorous Life

E se ela é boa o suficiente para ser a baterista do Prince, e além disso canta, dança e é linda?

Então seu nome é Sheila E.

Ian Clarke – Look At Yourself ( Uriah Heep)

Faixa título do terceiro álbum da banda britânica de hard rock, o final apoteótico comandado pelo batera Ian Clarke é um dos favoritos da casa, desde sempre.

Hour Concors

Animal x Buddy Rich

Esse está fora da lista simplesmente porque não poderia ficar de fora de qualquer lista de solos de bateria. O duelo entre Animal, o maior batera de todos os tempos e Buddy Rich, exímio baterista de jazz e que foi eleito pela revista Rolling Stone um dos dezenove maiores bateristas de todos os tempos. Pra quem não sabe o personagem do Muppet Show foi inspirado no Keith Moon, que literalmente quebrava tudo no The Who.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

+ 31 = 38