13 Clipes Clássicos

por Almir Santos

Antes pequenos musicais em programas de variedades para divulgar os singles dos artistas mais em evidência nas paradas de sucesso, com a chegada da MTV, em 1981, o vídeo começou a aumentar cada vez mais sua fatia no bolo do pessoal de marketing das gravadoras. Com o tempo foi ganhando status de produto artístico tão importante quanto o disco. Já nos anos 80 saíram alguns home vídeos com coletâneas de clipes de seus principais artistas. Por aqui, antes da chegada da MTV Brasil em 1990 quem dominava a produção dos clipes brazuca era o dominical Fantástico. Pipocaram diversos programas no estilo MTV na própria Globo e nas outras emissoras antes da sua co-irmã aportar por aqui. Destaque para o Realce e o Clip Trip da TV Gazeta de São Paulo e o Super Special da Bandeirantes. O Shock da extinta Manchete conciliava clipes com matérias sobre cultura pop em geral.

Segue uma lista de 13 clipes bem maneiros cobrindo esse período, desde a sua era de ouro nos anos 80.

Rio (1982) – Duran Duran

Uma das bandas que mais capitalizaram em cima do boom dos vídeo clipes nos anos 80 foi o Duran Duran. Para divulgar seu segundo álbum de estúdio, “Rio”, os ingleses voaram para a ilha caribenha de Antigua e confiaram no talento do diretor Russel Mulcahy que aliou o visual andrógino e urbano dos músicos a paisagens  naturais, belas praias para filmar ao vídeo do single “ Rio”. Na mesma pegada a banda também foi para o Siri Lanka e se misturou a cultura local e seus templos e ruínas de antigas civilizações para rodar os clipes de “Save a Prayer” e “Hungry Like the Wolf”, ambas do clássico segundo trabalho dos garotos de Birminghan.

Tonight Tonight (1995) – Smashing Pumpkins

O vídeo de “Tonight Tonight” é uma homenagem ao clássico do cinema mudo “ Viagem a Lua” (1902), do francês Géorges Mélies, um dos pioneiros do gênero ficção científica, baseado no romance  “Da Terra a Lua” (1865), do também francês Julio Verne. Várias cenas do filme são reproduzidas, como a clássica Lua com sorriso humano.

Perfect Strangers (1984) – Deep Purple

O mérito desse vídeo é dar a impressão de se estar vendo um home vídeo caseiro do Deep Purple documentando a volta da formação clássica da banda nos anos 80. Cenas do trampo no estúdio formatando o novo trabalho, os caras chegando para o ensaio em seus brinquedinhos voadores de alguns milhões de dólares e até uma pelada vergonhosa onde os ingleses mostram que como boleros são mesmo músicos de primeira.

Radio Ga Ga (1984) – Queen

A bela canção do álbum “Works”, de 1984 é uma homenagem ao rádio, que sofria já há anos a concorrência da televisão. E naquele período os clipes no auge eram uma concorrência ao top 10 das fms. A tocante composição do baterista Roger Taylor estimula ao rádio a seguir firme, porque ele ainda é amado por alguém. No clipe foram utilizadas cenas do filme “Metrópolis” (1927), do alemão Fritz Lang. Em  tempo: A MTV estreou em 1981 exibindo como seu primeiro clipe  “Video Killed the Radio Star” ( O vídeo matou os astros do rádio) da banda The Buggles.

Rocket (1993) – Smashing Pumpkins

A história das crianças nerds que constroem um foguete no quintal para responder a um chamado interplanetário é para ver e rever sem cansar, rompendo os limites do tempo e do espaço.

Psycho Therapy (1983) – Ramones

Parece que estamos assistindo um filme B do cinema alternativo, com trilha sonora dos Ramones, que também  fazem uma ponta na película sobre um reformatório para doentes mentais, contracenando com pacientes que atuaram como figurantes.

Bikini Girls With Machine Guns (1990) – The Cramps

Os malucões do Cramps beberam na mesma fonte do diretor Quentin Tarantino, quando o cineasta se inspirou para fazer filmes como “Planeta Terror”. Filmes B aliados a quadrinhos de terror e alternativos no  estilo  da editora Dark Horse e afins. Como se os Cramps precisassem de adereços para chamar a atenção, ou você conhece outra banda em que o vocalista se apresentava de salto alto vermelho e a guitarrista entrava no palco de biquíni?

Everlong (1997) – Foo Fighters

Como “arqueólogos do sonho”, o  vídeo para a música everlong é um primor de efeitos especiais para nos levar para os mistérios profundos da mente quando estamos no chamado estado REM, quando a atividade cerebral e tão intensa quando estamos acordados. A conexão entre os sonhos vividos pelo casal principal da trama e como o mundo exterior afeta essas histórias é um acerto do roteiro do clipe.

Beat It (1982) Michael Jackson

Assim como o Duran Duran, Michael Jackson foi um dos artistas que mais capitalizaram com o estouro da MTV, catapultando seu álbum “Trilher”  ao pódio de mais vendido de todos os tempos. Nos anos 80 em qualquer canto do mundo podia-se ver uma galera fazendo concurso de dança imitando os passos de MJ nos clipes de “Billie Jean”, “Trillher” e “Beat It”. Gravado com a participação de membros de gangues reais como figurantes, a jaqueta usada por Michael foi também muito copiada na época. O solo de guitarra é de ninguém menos do que Eddie Van Halen.

 Estranho Jeito de Amar (2006) – Sandy & Junior

Quando a dupla Sandy & Junior estava indicando que iria mudar a sonoridade, não se limitando a ser ídolos teen para desenvolver um pop mais adulto, eles acabaram seguindo caminhos separados. “Estranho Jeito de Amar”, o clipe, é praticamente um curta. Baseado no filme “Tudo Sobre Minha Mãe”(1999), do cineasta espanhol Pedro Almodóvar, foi dirigido por Fernando Andrade e Junior Lima, da dupla com Sandy.

Don’t Come Around Here No More (1985) – Tom Petty & The Heartbreakers

O clipe que apresentou o rocker setentista Tom Petty e seus asseclas do Heartbreakers para a “geração MTV”. Baseado em “Alice no País das Maravilhas” (1865), do inglês Lewis Carrol,  mais especificamente na cena do chá.

Pipes of Peace (1983) – Paul McCartney

Baseado em um fato histórico ocorrido durante a Primeira Guerra Mundial, a trégua entre soldados britânicos e alemães ocorrida a uma semana do Natal de 1914. Na ocasião soldados britânicos e até seus aliados franceses trocaram presentes com os rivais alemães, chegando a jogar futebol. Esse armistício é considerado um dos marcos do movimento pacifista.

Trashed (1983) Black Sabbath

“Trashed” é um daqueles vídeos ótimos de tão ruins. Talvez a intenção tenha sido mesmo essa, uma “homenagem” aos filmes B de terror. Lembro que na MTV Brasil tinha o “Contos de Thunder”, onde o apresentador Luiz Thunderbird conciliava matérias em locais trash de São Paulo com filmes de terror e suspense de segunda linha. Único single do“Born Again”, a capa do álbum também é uma tosqueira, com uma ilustração de um bebê demônio que parece ter sido feito por um estudante do primário na aula de educação artística. Há uma lenda urbana que diz que o ilustrador “zuou” a capa de propósito sob orientação da produtora Sharon Osbourne, mulher do então ex vocalista Ozzy Osbourne para se vingar do Sabbath, que demitira o príncipe das trevas. Esse é o único trabalho do Sabbath com Ian Gillan nos vocais. No ano seguinte, Gillan retornaria para o Deep Purple, quando a formação clássica da banda gravou o Perfect Strangers.

Leia Também:

Os Clipes Brasileiros Toscos dos anos 80

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

− 5 = 2