Belchior – Alucinação (1976)

alucina

por Almir Santos

Na virada da década de 60 para os anos 70, John Lennon, através de sua música “God”, de seu primeiro álbum solo após a dissolução dos Beatles, anunciava que o sonho de paz e amor da geração hippie tinha acabado com a frase “The Dream is Over”( O sonho acabou). Há exatos 40 anos, o segundo disco do cantor Belchior traduziu para a juventude brasileira a mesma constatação através do álbum Alucinação.

No Brasil ainda tínhamos o agravante da ditadura militar, o que não impediu que Alucinação se tornasse um enorme sucesso em um período que já prenunciava a fase de abertura política.

O cearense de Sobral Antônio Carlos Gomes Belchior Fontenelle Fernandes “desceu” para o Rio de Janeiro em 1971 em busca da realização de sua carreira artística. Depois mudou-se para São Paulo, onde participou da elaboração de trilhas sonoras para filmes e curtas metragens. Em 1972 Elis Regina grava uma música de sua autoria (Mucuripe, em parceria com Fagner), mas sua consagração foi mesmo com o segundo trabalho, lançado em 1976.

Em Alucinação estão alguns dos maiores sucessos de Belchior, como “Apenas um Rapaz Latino Americano”, o hino que sintetiza o fim do sonho de uma geração ” Como Nossos Pais” (imortalizada por Elis Regina), “Velha Roupa Colorida” e “A Palo Seco”.

Um pouco menos conhecida que as já citadas, “Fotografia 3x 4” é praticamente uma autobiografia, contando a trajetória do rapaz que desce do norte para fazer a vida no “sul maravilha” em meio aos preconceitos com os nordestinos. Hoje distante da grande mídia, continuamos com o movimento “Volta Belchior”, nem que seja para fazer alguns shows comemorativos dos 40 anos de Alucinação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

41 + = 50